Nosso propósito

-

Ajudamos pessoas a se reencontrarem consigo mesmas por meio da paixão por aprender.

-

Não somos um substituto às universidades tradicionais nem aos cursos livres, mas queremos propor um novo modelo que vai além do que eles geralmente oferecem. Com tantas mudanças acontecendo em ritmo exponencial, a capacidade de se educar e se renovar nunca foi tão necessária. Além disso, acreditamos que podemos ser mais criativos e viver uma vida mais plena na medida em que aprendemos a aprender.

Um estudo de 2013 da Universidade de Oxford aponta que até 47% dos empregos nos Estados Unidos serão extintos nos próximos 25 anos em função da tecnologia. Em todo o mundo, novas profissões e formas de trabalho estão surgindo a cada instante. Mais do que aprender para permanecer “empregável”, acreditamos que viveremos mais felizes ao assumirmos o controle de nossos processos de aprendizagem. Isso significa criar sua própria filosofia de vida, estabelecer seus objetivos – não apenas profissionais – e saber como alcançá-los.

Outra pesquisa de 2010 mostrou que 53% dos acadêmicos ingleses sofrem de depressão ou algum outro transtorno psíquico. No Brasil, a realidade não é muito diferente. Solidão, bloqueio criativo, síndrome do impostor, autocobrança excessiva: todos são sintomas de um paradigma individualista e hierárquico que assola não só a educação dita “superior”, mas também o mundo do trabalho e as relações.

-

O que propomos

Comunidade, autenticidade, escuta e empatia são os caminhos que queremos trilhar. A Multiversidade é um convite para que você crie sua própria educação. Cada um é livre para buscar e se aprofundar naquilo que deseja, colaborando com os outros. Autonomia individual e responsabilidade coletiva são princípios fundamentais.

Acreditamos que o conhecimento não deve ser trancafiado em departamentos, nem as pessoas etiquetadas segundo normas sociais. Abraçamos as novas tecnologias ao mesmo tempo em que abrimos as portas aos saberes tradicionais. Apostamos na diversidade e na experimentação como elementos essenciais da aprendizagem.

Somente seres humanos capazes de aprender, cooperar e fazer escolhas conectados com seus valores mais profundos é que mudarão o mundo. Queremos suscitar essa transformação.

-

-